Rui Pinheiro
Apaixonado pelas temáticas do empreendedorismo e da empregabilidade
Criador do blog O empreendedor bracarense, Responsável pela produção de eventos e parcerias na Startup Braga
https://www.linkedin.com/in/rupinheiro/

Procurar emprego é como embarcar numa aventura náutica.

Em primeiro lugar é necessário que prepares bem a rota, isto é, deves conhecer bem o caminho por onde queres navegar. Por outras palavras, é necessário que investigues e conheças ao pormenor as empresas para as quais vais enviar o teu CV.

Ora, por falar em CV (que é o teu mapa de navegação), não te esqueças de que deve estar perfeitamente adaptado à empresa que o vai receber. Personaliza-o ao máximo, descobre que valor pode um marinheiro como tu acrescentar à empresa que te vai acolher.

Um marinheiro não é um pirata, e por isso lembra-te que a tua imagem é importante, mantem sempre a tua “farda” asseada, pois nunca se sabe quando vai surgir “aquela” oportunidade.

Um marinheiro tem de estar bem preparado física e mentamente para aguentar qualquer desafio, o mesmo que dizer, para não cair do barco mal encontre a primeira onda (obstáculo/entrevista que corra menos bem).

Os melhores barcos costumam ser aqueles que utilizam tecnologia de ponta para navegarem no alto mar e o mesmo acontece contigo. Mantem uma presença ativa e adequada no digital (redes sociais como o linkedin e o facebook assumem cada vez mais importância). Para além destas redes serem excelentes ferramentas de procura de emprego, existem cada vez mais empresas que as utilizam para recrutar.

Marinheiro anda sempre com cartões de contacto no bolso. Durante a viagem vais cruzar-te com potenciais empregadores e de certeza que nem sempre vais ter o teu CV à mão. Um cartão de contacto entregue no momento certo pode fazer a diferença.

Marinheiro, uma última dica para melhorares o teu desempenho nesta aventura: dá sempre o melhor de ti, e o melhor virá ter contigo. Bom embarque!

Compartilhe este post sobre: